Notícias

OS RISCOS ASSUMIDOS EM UMA MONTAGEM DE LAJES

OS RISCOS ASSUMIDOS EM UMA MONTAGEM DE LAJES

E se?
Essa obra está sendo um grande desafio para a PREFATTO e demais empresas parceiras envolvidas na entrega das lajes.
Uma obra projetada e iniciada em estrutura pré-fabricada de concreto que está sendo finalizada em concreto armado adaptado.
Entramos no meio do jogo, no segundo tempo da partida.
Aceitamos revisar projetos, aferir medidas e topar um pacote fechado de serviços de montagem em uma obra com baixa previsibilidade.
E se?
?as medidas não baterem com o projeto?
?chover no dia com 6 carretas carregadas na porta da obra?
?precisar cortar e adaptar placas no local?
Sim, muitas dúvidas antes de aceitar atender essa obra em Itaquaquecetuba/SP.
Perfil da obra:
Área de lajes estimada: 5.000 m²
Tipo de laje: Painel Alveolar
Vão máximo: 7,00m
Sobrecargas: Entre 5,0 e 10,0 kN/m²
Pavimentos: 4 níveis
Fases de montagem: Estimada em 18 fases
Previsão inicial de início/término: Dez/19 até Fev/20*
*Previsão estimada para término em Dez/20
Muitas vezes o cliente contratante não enxerga os riscos envolvidos e consideras em uma proposta comercial. Orçar sem considera-los é certeza de prejuízo tanto para quem orça como para quem contrata. Pois, quando o cliente opta por uma proposta mais ?econômica? e por falta de experiência não consegue enxergar que alguns riscos não foram considerados, ele está comprando uma dor de cabeça lá na frente.
Custos ocultos existem em toda prestação de serviços e fornecimento de materiais.
* Empresa com experiência comprovada?
* Empresa com saúde financeira?
* Referências comercias checadas?
* Proposta clara e detalhada?
Eu acredito na transparência. Busco orçar com máxima eficiência porém, considerando os riscos de cada situação. Nem sempre esse conjunto é o mais competitivo. Isso é o que garante que clientes retornem a fazer negócios e indicarem nosso trabalho para amigos.
Essa obra teve sim várias ocorrências citadas lá no início do texto, porém, tivemos um contrato bom para os dois lados e isso gerou ganho para todos, mesmo em situações adversas.
Como aprendi com um dos grandes mestres de vendas que conheci, Pedro Garcia Neto, melhor ficar amarelo na hora da negociação, jogando aberto, do que ficar vermelho depois.